A opção do Gnóstico

“O homem da compreensão e do discernimento é o gnóstico. E o seu objetivo não é a abstinência daquilo que é mau (…) nem faz o bem por medo. Tão o pouco o faz com esperança na recompensa prometida. Mas fazer o bem apenas por amor e pela sua própria excelência deve ser a opção do gnóstico”. (Clemente de Alexandria)