Programa Histórias Curtas com Emma Costet de Mascheville

Muitos de nós conhecemos e admiramos os esforços dos mestres Cedaior (Albert Raymond Costet, Conde de Mascheville) e Sevananda ( Jehel / Leo Alvarez Costet de Mascheville) em prol da divulgação da Tradição na América do Sul e particularmente no Brasil. Poucos conhecem, contudo, o relevante trabalho da esposa de Cedaior e mãe de Sevanada, Emma Costet de Mascheville, carinhosamente conhecida como Dona Emy.

Pioneira no ensino da astrologia em terra brasilis, Dona Emy sempre ocupará um lugar de destaque entre os astrólogos da escola dita humanista. O vídeo abaixo, em duas partes, é um tesouro em matéria de registro histórico e jornalístico da vida dessa grande iniciada.

Descrição presente no vídeo: A vida de Emma Costet de Mascheville, esposa de Albert Raymond Costet de Mascheville, Mestre CEDAIOR, 1º Patriarca da Igreja Expectante, Delegado Geral da Ordem Martinista para a América do Sul, Discípulo de Papus e do Mestre Philippe de Lyon, autor do Livro das Leis de Vayu. Parte 2 do documentário “Luz e Sombra no Paralelo 30”, exibido pela RBS TV Porto Alegre em 21/11/2009, no programa “Histórias Curtas”.

Parte 1

Parte 2

Filhos da Sabedoria

Sente dentro de você a aspiração heroica que é a característica infalível dos Filhos da Sabedoria? Ousas servir a Deus isoladamente e procurar dominar tudo aquilo que não seja Sua Criação? Entender o que significa um Ser humano? Não te aborrece a tua atual condição de escravo, quando nascestes para ser um Soberano? (Gabalis)

No túmulo de Christian Rosenkreutz

Texto de Fernando Pessoa

I

Quando, despertos deste sono, a vida,
Soubermos o que somos, e o que foi
Essa queda até corpo, essa descida
Ate á noite que nos a Alma obstrui,

Conheceremos pois toda a escondida
Verdade do que é tudo que há ou flui?
Não: nem na Alma livre é conhecida…
Nem Deus, que nos criou, em Si a inclui

Deus é o Homem de outro Deus maior:
Adam Supremo, também teve Queda;
Também, como foi nosso Criador,

Foi criado, e a Verdade lhe morreu…
De Além o Abismo, Sprito Seu, Lha veda;
Aquém não há no Mundo, Corpo Seu.

II

Mas antes era o Verbo, aqui perdido
Quando a Infinita Luz, já apagada,
Do Caos, chão do Ser, foi levantada
Em Sombra, e o Verbo ausente escurecido.

Mas se a Alma sente a sua forma errada,
Em si que é Sombra, vê enfim luzido
O Verbo deste Mundo, humano e ungido,
Rosa Perfeita, em Deus crucificada.

Então, senhores do limiar dos Céus,
Podemos ir buscar além de Deus
O Segredo do Mestre e o Bem profundo;

Não só de aqui, mas já de nós, despertos,
No sangue actual de Cristo enfim libertos
Do a Deus que morre a geração do Mundo.

III

Ah, mas aqui, onde irreais erramos,
Dormimos o que somos, e a verdade,
Inda que enfim em sonhos a vejamos,
Vemo-la, porque em sonho, em falsidade.

Sombras buscando corpos, se os achamos
Como sentir a sua realidade?
Com mãos de sombra, Sombras, que tocamos?
Nosso toque é ausência e vacuidade.

Quem desta Alma fechada nos liberta?
Sem ver, ouvimos para além da sala
De ser: mas como, aqui, a porta aberta?
…………………………………

Calmo na falsa morte a nós exposto,
O Livro ocluso contra o peito posto,
Nosso Pai Rosaecruz conhece e cala.

 

 

Mais importantes qualidades para um Estudante da Grande Obra

“Ao longo dos anos, tenho sido indagado sempre e sempre sobre quais são as mais importantes qualidades que um estudante deve possuir ao aproximar-se da Grande Obra. Além de uma inteligência normal e de estabilidade emocional, eu considero duas outras qualidades como essenciais ao sucesso. Elas são mais bem sintetizadas na seguinte citação:

NADA NO MUNDO PODE SUBSTITUIR-SE À PERSISTÊNCIA.

O TALENTO NÃO PODE; NADA É MAIS COMUM DO QUE HOMENS MAL SUCEDIDOS COM TALENTO.

O GÊNIO NÃO PODE; O GÊNIO NÃO RECONHECIDO É QUASE UM PROVÉRBIO.

A EDUCAÇÃO NÃO PODE; O MUNDO É CHEIO DE INSTRUÍDOS FRACASSADOS.

PERSISTÊNCIA E DETERMINAÇÃO, POR SI SÓS, SÃO ONIPOTENTES.”

 

A Missão do Eremita

A missão do Eremita não é fixar crenças pela formulação de dogmas, pois ele não é o Hierofante. Ele não se dirige às multidões, nem se deixa ser abordado com facilidade e, dessa forma, ele prepara eventos formidáveis, pois por ser Desconhecido de seus contemporâneos, ele se torna um moldador real do futuro. Sem interesses próprios, ele tece a teia sutil do que está para acontecer. Ele é o protótipo colocando o selo da espécie nos indivíduos. (O. Wirth)

O Iniciado

“O Iniciado é aquele que possui a lâmpada de Trismegisto, o manto de Apolônio e o bastão dos Patriarcas. A lâmpada de Trismegisto é a razão esclarecida pela inteligência; o manto de Apolônio é a posse plena e total de si mesmo, que isola o sábio das correntes instintivas; e o bastão dos Patriarcas é o auxílio das forças ocultas e perpétuas da natureza” (Eliphas Levi)

Sobre a importância de aprender Astrologia

Certa vez, ao pedir ingresso numa respeitada e tradicional fraternidade iniciática, aquele que me entrevistava, e que depois veio a ser meu mestre, indagou-me:

– Você conhece algo de astrologia?

– Um pouco, respondi timidamente.

– Então aprenda muito! E continue a estudá-la com afinco pelo resto dos seus dias. Ingresse você nessa ou naquela irmandade iniciática, estude sozinho ou em grupo, goste mais deste ou daquele ramo do hermetismo, a astrologia sempre será a base de tudo e o estudo mais importante ao qual você sempre deverá se dedicar.

Desde então, já passadas quase duas décadas, venho seguindo os conselhos desse honrado professor. E ainda me sinto engatinhando nos arcanos da mãe das ciências herméticas…